Produtos de mercearia:  Como precificar de maneira correta


Você está montando um supermercado. Já sabe a lista de produtos que precisa comprar. Agora quer saber como colocar o preço em suas mercadorias, certo? Aqui no blog, já falamos sobre os principais produtos que você precisa ter para montar um pequeno mercado. Você pode ler esse conteúdo aqui.

Colocar preço em produtos de mercearia não é tão simples assim. Isso fica mais desafiante a medida que há mais variedades de itens envolvidas. Para te ajudar, reunimos 5 informações que você deve considerar na hora da precificação: estratégia, custo, consumidor, concorrência e margem. Leia até o final para entender!


Tenha uma estratégia antes de qual quer decisão

O preço é uma estratégia dentro do varejo. Esse é o primeiro detalhe que você deve saber. Ninguém coloca um preço por colocar. Atacados e grandes comércios precificam seus produtos pensando em atrair mais consumidores, em ser mais competitivos do que a concorrência e lucrar através dos volumes de venda.

Você quer ter sua mercearia associada a que imagem? A de um supermercado que tem os menores preços da redondeza, ou a de um supermercado que tem preços relativamente baixos, mas que possui um atendimento bastante diferenciado da maioria? Pense isso primeiro e depois defina seus preços de venda.

Pesquise o preço do concorrente

Na ora de precificar o mix de produtos, pesquise por quanto determinado item está sendo vendido  na concorrência. É uma das  primeiras coisas que você deve fazer. O objetivo dessa Pesquisa é identificar o preço médio desses produtos de mercearia e saber o quanto eles devem custar mais ou menos em seu negócio. Pesquise os preços de 5 a 10 supermercados concorrentes. Faça isso dentro de todas as categorias que sua mercearia vai ter: alimentos, bebidas, carnes, materiais de papelaria, itens de limpeza… Use a internet, tem muito supermercado online, e os preços ali podem servir de fonte de informação.

Conheça os custos envolvidos

É importante que seu produto tenha um preço que cubra todas as despesas que você teve para adquiri-lo e revende-lo na sua prateleira. Ou seja, o seu produto tem que se pagar no fim do mês. Para isso, você deve conhecer os custos envolvidos e inclui-los no preço final. Quais custos são esses? Veja os principais:

  • Custos logísticos;
  • Gastos com consumo de energia e água (certos produtos possuem esse custo diferenciado);
  • Custos com mão de obra;
  • Aluguel do ponto comercial;
  • Impostos que devem incidir sobre os produtos de mercearia;
  • O próprio gasto para obter a mercadoria diretamente do seu fornecedor.

Considere o perfil do consumidor

Também não ignore o perfil do seu consumidor, afinal de contas você está vendendo para ele. Geralmente Mercados de bairro têm um público-alvo com um perfil mais popular (pessoas que gostam do mais barato). Por isso, cuidado com o preço excessivamente alto para não espantar seus clientes potenciais.

Se você tem um minimercado, talvez seja mais difícil oferecer preços menores. Mas você pode fazer o seguinte: vender alguns itens mais baratos e outros caros, para atrair o consumidor e lucrar com a venda da cesta total.

Adote uma margem lucrativa

Suponha que você definiu seu objetivos de precificação, pesquisou o preço do concorrente, calculou seus custos, conhece seu consumidor. O que fazer agora? Adotar uma margem de lucro que cubra todos os custos e te dê lucro no fim do mês.

Infelizmente, há pequenos empresários que vendem e lucram, mas só conseguem pagar as contas. Muitos tiram a própria renda do capital de giro (porque precisam sustentar a família também) e  afetam a operação da mercearia.

O ideal é ter um preço de equilíbrio: que atraia o consumidor, pague os seus custos de revenda e banque seu salário no fim do mês. E como chegar a essa margem? Basta se fazer a seguinte pergunta: quanto eu gastei nessa categoria de produtos e por quanto devo vender cada item, para no fim obter uma boa fonte de renda pessoal?

Para você não esquecer

Recapitulando: produtos de mercearia devem ter um preço atrativo, diferenciado, e lucrativo. Por isso, em sua precificação, considere:

  • Um objetivo a ser alcançado;
  • O preço praticado pela concorrência;
  • Todos os custos envolvidos;
  • O perfil do seu público-alvo;
  • O quanto você precisa lucrar para sustentar sua mercearia e obter uma fonte de renda.

Se você gostou desse assunto e deseja ler mais sobre isto cadastre seu e-mail para receber nossos artigos com exclusividade. Até a próxima!

Conteúdo Relacionado


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *